Conte a história de seu Carro Antigo por Marcos Vinicius e seu Opala 79.


 Olá amigos, quem quando criança nunca achou legal ter um avião, ter uma super moto, pilotar um carro de formula 1 ou ser astronauta? Simples desejos e gostos de infância que jamais esquecermos, perfeito, tudo ótimo, depois de tempos passados, alguns adultos lembram e se deliciam com estas histórias, nossos pais acham legal contarem essas lembranças em certas ocasiões, em reuniões de famílias, enfim é muito bom recordar.
  Eu recordo de quando era criança adorava motos, desenhava, e tinha uma de brinquedo, uma Honda CG-125 vermelha, era aficionado por motos, lembro que que meus tios Júlio, Marcos e Élbio tinham motos eu eu ficava deslumbrado olhando aquelas motos.
  Dai então cresci e ainda não tenho uma moto, mas em agosto de 2009 decidi que iria ter um carro, um clássico, um carro que fez mudar a história automobilística nacional, um Opala.
  Mas tinha que ser um Opala velho, com a intenção de reformar, de restaurar, de ter um carro com a minha identidade, pois sempre gostei de velharias, lá em casa todo mundo comenta que ando sempre juntando coisas velhas e guardando junto com as coisas do meu pai, Darci, outro que guarda um bocado de coisas, devem ser a influência do velho.
  Decido desta ideia que no meu inconsciente sempre esteve por lá, só aguardando a hora certa de despertar para a realidade, comecei a espalhar a ideia para alguns amigos e alguns representantes comerciais que eu já sabia que gostavam de carros velhos e obtive a seguinte informação, "Opala tem por ai tudo, mas tem bastante é massudo, tipo virado em massa mesmo, estrutura podre e ai pessoal a coisa começou a me fazer pensar, onde vou conseguir um Opala velho com estrutura boa. tinha ouvido dizer que em Caçapava do Sul - RS, seria o local mais indicado para procurar esse tal carro, mas enfim fiquei pensativo com toda esta historia, sera que quando conseguir qual será o valor, muito caro com certeza e detalhe, eu tinha a vontade de ter e não o dinheiro para comprar.
  Mas um dia qualquer o meu amigo e colega de serviço, Márcio Flores chega e me diz bem assim, eu sei onde tem um opala para ti aqui em Vila Nova do Sul, ali no oficina do Jayme,  in Memória, mais conhecido com Jayme Bigode, próximo ao meio dia se largamos para lá conferir o tal Opala, chegando em casa comentei com minha esposa Luciane e no dia seguinte voltei ao oficina do Jayme Bigode com uma câmera para fazer umas fotos e mostrar em casa, coincidência no dia anterior que fomos lá, o Márcio havia escrito a seguinte frase no vidro traseiro do Opala: Já é meu.









  Algo que me chamou a atenção é que fazia quase dois anos que o carro estava parado dentro de um oficina agrícola. O motivo que o Tio Jayme abriu o motor e percebeu que a tampa de cilindro tinha uma trinca e resolveu deixar o carro parado por uns tempos.
  Conversando com meu pai, me surpreendi quando ele me disse, tu quer comprar o carro eu te empresto o dinheiro, no outro dia fui acertar o negócio com o tio Jayme, consegui uma tampa de doação do Vitor Pereira, mais conhecido por "Maguico", ele tinha um motor guardado em sua Oficina de Chapeamento e me deu uma tampa boa pela tampa trincada, outra vez entra o meu pai na jogada, além de emprestar o dinheiro ainda fez a troca da tampa no motor do Maguico.
  Depois deste ajuste de tampas,motor colocado no cofre e começou uma novela, pois o volante do motor original estava gasto e consegui um volante com o Maguico novamente, dai não dava a embreagem, foram várias noites colocando e tirando motor, fazendo uma cambiarras para fazer o cara andar.
  Passada esta fase levei então o meu carro funcionando o motor, que já queimava óleo e com freio em apenas três rodas para a Oficina do Aderbal para fazer a parte elétrica, nem cheguei a levar para casa o bendito Opala.
  No dia da vistoria para a transferência, novamente o amigo Márcio Flores esta envolvido, leva o carango para mim, pois eu havia um compromisso e não poderia, nem sequer havíamos lavado o carro, imagina o quanto de poeira ele tinha.



  Incrivelmente todo sujo, com um monte de fios saindo debaixo do painel, com pneus gastos ele passou na vistoria.
  Final do ano de 2010 através de grandes amigos da Mecânica Ferreira, José Augusto e Anderson, fizemos algumas melhorias no velho Opala, compramos em sociedade um Opala 85. 





 e desmanchamos o finado, era produto de um Leilão do Detran, utilizamos as máquinas dos vidros elétricos, o cambio de 5 marchas, direção hidráulica, forração interna e bancos, um grande salto na reforma do opala.
 Em agosto de 2012, o velho motor não aguentou e pediu uma reforma, tive que dar uma de curioso e desmontei o motor.





   Para a surpresa de todos, um motor de 79, todo standart, camisa, virabrequim e pistões, com a ajuda do pessoal da Mecânica Ferreira, reformamos o motor e já esta rodando zerado.







  Não poderia deixar de citar os nomes dos amigos do Opala Clube de São Gabriel - RS, Rodrigo Porciuncula e Vitor Brito que através deles consegui grade dianteira e calotas.





  Logo após que tive a ideia de ter um Opala, consegui graças a ajuda da minha família e amigos, para mim não é apenas um carro, é algo meio complicado de simplificar em palavras o sentimento que envolve uma pessoa e um objeto, acredito que seja uma realização de um desejo, sonho ou simplesmente o prazer, não importando se seja um carro, uma motocicleta, ou seja lá oque for, temos que respeitar as escolhas e gostos de cada um.




2 comentários:

  1. Coloca mais umas fotos

    ResponderExcluir
  2. Maizah gaiteiro véio!!! criou o carro desde que renasceu, ops, encontrou!!!

    ResponderExcluir